MyFeed Personalized Content
Pré-Concepção
Artigo
Add this post to favorites

Estou pronta para ter um bebê? 6 coisas a se considerar

Você está pensando em ter um bebê, mas não tem certeza se está pronta? Do orçamento ao apoio aos pais, facilite o planejamento com nossa lista de verificação para ter um bebê.

6mins para ler Jun 13, 2022

Veja como se planejar para ter um bebê

Pensando em ter um bebê? Nada realmente te prepara para a parentalidade. E não existe uma “melhor” hora para começar uma família. Mas perguntar para si mesmo, “Estou pronta para ter um bebê?” pode ser muito útil para antecipar algumas realidades de ser mãe e para gerenciar suas expectativas, antes de se comprometer a ter um bebê. Preparamos essa lista para te ajudar a identificar a sua rede de apoio, organizar seu orçamento para receber um bebê, e muito mais.

 

  1. Coloque na balança os fatores que estão em jogo quando pensar em ter um bebê. Decidir por começar uma família é uma grande decisão, e pesquisas mostram que a média de filhos que as mulheres têm está diminuindo nos últimos anos, ao redor do mundo, com quase metade dos países se deparando com um declínio em suas populações. Isso se deve, principalmente, ao maior acesso a métodos contraceptivos, mais mulheres trabalhando e estudando, e uma menor taxa de mortalidade infantil, significando que as mulheres tiveram menos filhos. Mas existem muitos outros fatores que podem afetar a decisão das mulheres quanto a começar ou não uma família, como por exemplo as finanças, objetivos de carreira, implicações na saúde, estrutura familiar, apoio parental, ou até mesmo o ambiente. Um bom ponto de partida quando pensar “Estou pronta para ter um bebê?” é considerar como esses fatores podem influenciar a sua situação pessoal.
     
  2. Você está confiante sobre o porquê de você querer ter um bebê? Isso pode soar como óbvio, mas assim como perguntar “Estou pronta para ter um bebê?”, você também deve se perguntar se você tem certeza de que quer ter um bebê. E, claro, ter certeza de que seu parceiro ou parceira, se você tiver um, está na mesma página. Entendendo e conhecendo suas motivações sobre o porquê de você querer ter um bebê pode te ajudar a determinar se você está emocionalmente preparada para se tornar uma mãe. Se a razão para você estar pensando em começar uma família é porque você está se sentindo pressionada a fazer isso (seja por familiares e amigos, ou pela sociedade), ou porque você espera que o bebê irá melhorar o seu relacionamento, você provavelmente irá querer solucionar esses problemas antes de mergulhar na maternidade. Preste muita atenção nos seus sentimentos quando você pensa em ter um bebê ou imaginar que engravidou. Eles podem ajudar a revelar quão emocionalmente preparada você está.
     
  3. Você está preparada para o quanto ter um bebê irá mudar a sua vida? A maternidade é uma montanha-russa (especialmente no começo), com muitos altos e baixos. Portanto, é bom ter expectativas realistas de como serão seus dias e noites – Incluindo pós-parto. Provavelmente ocorrerão muitas mudanças e desafios que irão envolver, por exemplo, o seu corpo, a jornada de amamentação e as interrupções envolvendo o sono , mudanças na forma como você socializa, como, e onde, você passa a maior parte do seu tempo, e mudanças em sua vida pessoal e profissional. Alguns pais também podem se sentir solitários ou culpados, pressionados (seja pelos outros ou por si mesmo) e tensos no relacionamento. É impossível prever como será a sua experiência por completo, mas ainda sim pode ser útil conversar com amigos e familiares sobre como foram as deles (tendo em mente que todo mundo reage à parentalidade de uma forma diferente), e pesquisar por conta própria para se antecipar ao que pode vir. Veja a nossa lista sobre Novas Emoções Maternas para saber mais sobre os sentimentos que você pode ter como uma nova mãe.
     
  4. Você se planejou financeiramente para os custos que terá com um bebê? Dinheiro é um grande fator quando pensamos sobre ter um bebê, pois criar um filho pode ser muito caro e há várias coisas a se considerar, desde a licença maternidade remunerada até os custos potenciais de cuidar de crianças e, é claro, comprar as coisas que você precisa para um bebê. Antes de tentar ficar grávida, você pode querer passar alguns anos economizando para conseguir sustentar o custo de ter um bebê, pois, assim, quando a hora chegar, os impactos financeiros serão mais fáceis de administrar. Organizar suas contas antes de começar uma família pode melhorar a sua resiliência financeira e te ajudar a aliviar as preocupações com dinheiro quando você se tornar mãe (deixando-a livre para focar na maternidade). Leia as nossas dicas para guardar dinheiro para ter um bebê no orçamento
     
  5. Você já pensou em um plano de parentalidade? Se você está em um relacionamento estável ou planeja ser mãe solo, é uma ótima ideia dedicar algum tempo e pensar em como você será como mãe. Por exemplo, quem será o cuidador principal (se houver), onde o bebê viverá, quem assumirá quais deveres parentais e em que grau, e qual pode ser a rotina do bebê. Você também deve pensar sobre os aspectos relacionados à alimentação do bebê, consultando sempre o pediatra em caso de dúvidas e para orientações individualizadas. Você não precisa ter tudo planejado, pois algumas coisas você só saberá quando o bebê nascer. E lembre-se, qualquer combinação parental que você escolher deve se resumir ao que é melhor para você e para sua família. É bom manter a mente aberta e ser flexível para mudar à medida que você descobre a vida como pai, mãe ou responsável, e à medida que as necessidades do seu bebê evoluem. Mas ter uma estrutura flexível para trabalhar pode ajudá-lo a criar o tipo de rotina em que um bebê prospera, além de criar confiança em seu papel.
     
  6. Você tem bons sistemas de apoio parental? Dizem que é preciso uma comunidade para criar uma criança. Então pergunte a si mesmo qual é a sua rede de apoio. Você pode contar com um parceiro que te apoia? Você tem família ou amigos próximos que estão disponíveis e dispostos a apoiar você e seu filho? Você consegue encontrar uma forma de apoio paga confiável, como babá ou creche, que você ficaria feliz em usar se necessário? Veja a nossa lista de como escolher a melhor opção de berçário para seu filho. E se você trabalha, o quanto a sua empresa oferece apoio em termos de licença maternidade/paternidade e retorno ao trabalho? Saber quem está no seu time e qual o papel que eles devem assumir na sua nova vida como mãe, pai ou responsável pode ajudar bastante em termos de aumentar sua prontidão para a jornada da parentalidade. E uma vez que você estiver pronta para começar, leia a nossa lista de Dicas para engravidar, na qual apresentamos 7 coisas que podem te ajudar a ficar grávida mais rápido.