CSS - followUS_icons

CSS_Brands_Megadropdown menu

CSS - BabyandMe POPIN

CSS - Benefits

CSS - Nutritional-Program

esconder navegacao

estilo para links e listas

esconder rendimento e cooking time

Compartilhar MPI List
X
mae confiante

Como ser uma mãe confiante: comece hoje com cinco passos fáceis

Tornar-se uma nova mãe e levar o seu recém-nascido para casa, é a experiência mais assustadora a se ter. Junto com toda a alegria e todo o amor que você está sentindo, é totalmente normal se sentir despreparada e sobrecarregada. Se você está lutando para se adaptar a se tornar uma mãe ou pai, nós reunimos algumas dicas úteis sobre como se tornar uma mãe mais confiante.  

Voltar
  • Ouça a sua intuição de mãe (ou intuição de pai!)  

A intuição materna e paterna não é um mito - às vezes, os pais simplesmente sabem. Aprenda a confiar em seus instintos quando se trata do seu novo bebê. Você conhece melhor o seu bebê, portanto, se você sentir algo errado - talvez ele esteja dormindo mais do que o comum, ou esteja mais exigente ao se alimentar - não ignore o seu instinto. Marque uma consulta com o seu profissional de saúde. Quanto mais você seguir os seus instintos, maior será a sua confiança.  

  • Construa uma rede de apoio 

Todo mundo precisa de um sistema sólido de apoio. Desde familiares úteis e amigos compreensivos até aquele grupo importante de mamães, as pessoas podem oferecer conselhos, cuidar do seu filho e até mesmo uma risada muito necessária!  Além disso, certifique-se de ter um grupo de especialistas em mãos também. Profissionais qualificados poderão responder a qualquer pergunta que você tiver de forma presencial, aliviando qualquer preocupação e enchendo você de confiança. Não tenha medo de aumentar o seu conhecimento sobre o bebê também.   

  • Ignore o mito da maternidade ou da paternidade 

É melhor ter expectativas realistas de maternidade e como é se tornar uma mãe ou um pai. Não existe isso de mãe perfeita, portanto, deixe esse pensamento de lado de uma vez por todas. Aceite que as coisas podem não sair conforme o planejado, que tudo vai demorar um pouco mais (mesmo o simples ato de sair de casa) e que o seu bebê pode querer fazer as coisas de forma diferente do que você queria. Solte o seu lado zen interior e deixe rolar... 

  • Reserve tempo para os cuidados pessoais da nova mamãe - o papai também precisa se cuidar 

Os cuidados pessoais são importantes, não apenas para a sua saúde mental, mas também para a sua saúde física. Você é uma mãe agora, mas isso é apenas uma parte da sua identidade. Mantenha um hobby que você gostava antes de o bebê chegar, seja desenhar, tocar um instrumento ou uma aula de atividade física. Seja gentil com você mesma e aprenda a controlar o seu monólogo interior para que você não esteja constantemente se repreendendo - não seja a sua maior crítica. Não, você não está falhando: você está aprendendo.  

  • Seja um modelo para o seu filho 

Assim como você quer ser uma mãe confiante, não se esqueça de que você é responsável por orientar o seu bebê para que ele se torne uma criança feliz e confiante. Seja um modelo positivo para o seu bebê. Desfrute do tempo divertido e ativo de brincadeira juntos - não é preciso passar tempo olhando para uma tela. E não se esqueça que o seu bebê será mais propenso a comer alimentos saudáveis, e mais disposto a experimentar novos alimentos, se ele observar você comendo estes alimentos. Incentivar estes hábitos saudáveis cedo prepara o cenário para o futuro desenvolvimento saudável do seu bebê.

 

Fontes:

DiSantis KI, Hodges EA, Johnson SL et al. The role of responsive feeding in overweight during infancy and  toddlerhood: a systematic review. Int J Obes 2011; 35(4):480-92. 

Fildes A, vanJaarsveld CH, Llewellyn C et al. Parental control over feeding in infancy. Influence of infant weight, appetite and feeding method. Appetite 2015; 91:101-6. 

Gross RS, Mendelsohn AL, Fierman AH et al. Maternal infant feeding behaviors and disparities in early child obesity.Child Obes 2014; 10(2):145-52. 

McNally J, Hugh-Jones S, Caton S et al. Communicating hunger and satiation in the first 2 years of life: a systematic review. Matern Child Nutr 2015; 12(2):205-28. 

AAP Council on Communications and Media. Media and young minds. Pediatrics 2016; 138(5):e20162591. 

Duch H, Fisher EM, Ensari I et al. Screen time use in children under 3 years old: a systematic review of correlates. Int J Behav Nutr Phys Act 2013; 10:102. doi: 10.1186/1479-5868-10-102. 

Thompson DA, Christakis DA. The association between television viewing and irregular sleep schedules among children less than 3 years of age. Pediatrics 2005; 116(4):851-6. 

Buscar

Ainda não encontrou
o que você estava procurando?

Experimente o nosso novo e inteligente mecanismo de busca. Nós sempre teremos algo para você.