CSS - followUS_icons

CSS_Brands_Megadropdown menu

CSS - BabyandMe POPIN

esconder navegacao

estilo para links e listas

esconder rendimento e cooking time

Compartilhar Artigo
X
Cólica e Constipação em Bebês: o que fazer?, por Nestlé Baby & Me

Cólica e Constipação em bebês: o que fazer?

Especialistas respondem!

Quarta-feira, Julho 13th, 2016

1 - É normal o bebê ficar vários dias sem evacuar? Por que?

Dr. Cecim El Achkar - Pediatra e Educador
O bebê pode ficar vários dias sem evacuar. Isto ocorre pela mudança do ritmo intestinal, ou seja, toda vez que o leite chega no estômago do bebê, há um reflexo muscular, que vai descendo por todo o trato gastrointestinal até o bebê evacuar. Com o passar do tempo, este reflexo, que é automático, vai diminuindo e o bebê pode ficar até 7 dias sem evacuar. Normalmente, os bebês apresentam fezes líquidas, grumosas e explosivas.

2 - Por que ocorre a constipação?

Dr. Cecim El Achkar - Pediatra e Educador
O que acontece é a perda do reflexo gastrocólico. A partir deste momento, o bebê precisa fazer o controle da evacuação e isto é um aprendizado. Alguns bebês aprendem rápido e as evacuações são mais constantes. Outros bebês demoram mais tempo para aprender. O que ocorre, nesta fase, é que o bebê para aprender a evacuar fica vermelho, puxa as pernas, faz força, às vezes no local certo, e outras na face e no pescoço. Esta ação é o treinamento do bebê para fazer o cocô. A mãe, neste momento, pode tirar as fraldas, elevar as pernas do bebê e massagear a barriga com movimentos circulatórios, por 1 a 2 minutos.

3 - Por que ocorre a cólica?

Dr. José Paulo Ferreira - Médico Pediatra Mestre em desenvolvimento Infantil
A cólica infantil é um evento único. Inicia-se por volta da segunda semana de vida e dura, aproximadamente, até o terceiro ou quarto mês de vida. A origem da cólica é multifatorial. Caracteriza-se por uma imaturidade dos sistemas gastrintestinal e nervoso central, que não sabem lidar com "gases" e com "como fazer o cocô". Fatores externos como estímulo excessivo, stress diário e cansaço também colaboram com o "famoso mau humor" do fim de tarde, no qual nada consola nosso "pobre bebê". A criança percebe tudo à sua volta, como a tensão e a ansiedade dos pais. Agitação, som e TV altos ou brincadeiras prolongadas, também pode aumentar as cólicas. Muito comum no primeiro filho, diminui muito nos próximos irmãos. Respeitar o ritmo e o sono do bebê é fundamental.

4 - Qual é a diferença entre cólica e constipação?

Dr. José Paulo Ferreira - Médico Pediatra Mestre em desenvolvimento Infantil
Sabendo que é um processo normal e que a maioria dos bebês passa por isto, o melhor remédio é entender o que acontece antes que o "caos" se instale. Como cólica não é doença, não existe um tratamento medicamentoso eficiente. Seguem algumas ações que podem ser feitas para aliviar as cólicas:
 

  • Caminhe com seu bebê ou carregue-o no carrinho. O contato físico e emocional o acalma.
  • Envolvê-lo em seus braços para contê-lo e acalmá-lo.
  • Deitá-lo de barriga para baixo na cama, ou em nossas pernas, massageando levemente suas costas ajudam a relaxar.
  • Massagem na barriga.
  • Bolsa de água quente - cuidado com a temperatura.
  • Ginástica com as pernas sobre o abdômen.
     

Quando estiverem tensos ou ansiosos, consigam um membro da família para revezar e permitir que vocês descansem. Não importa quão impaciente ou irritado vocês estejam, um bebê jamais deve ser chacoalhado.

Os pais não têm culpa do choro do bebê. É importante que ele chore, isso o ajuda a se reorganizar e ninguém é culpado pelas cólicas.
É importante se desligar do bebê para descansar. Ficar de plantão, 24 horas por dia, além de não ser saudável, prejudica a relação da mãe com o bebê.

Mantenha um bom contato com seu pediatra para ter certeza que seu bebê é saudável.

5 - Existe cólica depois dos 6 meses?

Dr. José Paulo Ferreira - Médico Pediatra Mestre em desenvolvimento Infantil
Normalmente não. A cólica não dura para sempre. Desaparece por volta do terceiro ou quarto mês de vida. A partir daí, se a "cólica" persistir, devemos pensar em outro diagnóstico.

6 - Os gases estão relacionados à cólica?

Dr. José Paulo Ferreira - Médico Pediatra Mestre em desenvolvimento Infantil
Não há consenso sobre a questão. A princípio, a cólica clássica não está relacionada com alergia alimentar, pois se caracteriza por uma imaturidade do bebê. O que temos, normalmente, é uma associação de sintomas, que podemos confundir com as cólicas. Vale lembrar que a cólica tem algumas características bem específicas, como o choro ou irritação no fim da noite, de duração de uma a duas horas. Já a alergia alimentar, provoca choros e desconforto em praticamente todas as mamadas podendo estar associada com diarreia e vômitos. Uma conversa com seu pediatra pode esclarecer melhor suas dúvidas.

 

banner-my-expert
Dr. Cecim El Achkar
Dr. Cecim El AchkarPediatra e Educador
Dr. José Paulo Ferreira
Dr. José Paulo FerreiraMédico Pediatra e Mestre em desenvolvimento Infantil

Ler mais

Faça Parte do Clube dos Meus Primeiros 1000 dias

Tranquilidade na maternidade a apenas um clique de distância. Faça parte.

  • Aprenda sobre nutrição no seu próprio ritmo
  • Experimente ferramentas práticas, feitas sob medida
  • Obtenha a ajuda e as respostas que você precisa, sem perda de tempo
Conteúdo relacionado
As mães comentam este artigo4/5
Buscar

Ainda não encontrou
o que você estava procurando?

Experimente o nosso novo e inteligente mecanismo de busca. Nós sempre teremos algo para você.