Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

CSS - followUS_icons

CSS_Brands_Megadropdown menu

esconder navegacao

estilo para links e listas

esconder rendimento e cooking time

Compartilhar Artigo
X
Regurgitação em Bebês, o que fazer?, por Nestlé Baby & Me

Regurgitação em Bebês, o que fazer?

               

Quinta-feira, Julho 14th, 2016

A regurgitação, conhecida também como “golfada”, é muito comum nos primeiros meses de vida do bebê. Ela ocorre quando o conteúdo que está dentro do estômago retorna e chega à boca, sendo visível aos papais e mamães.

Ela acontece principalmente por conta da imaturidade do trato gastrointestinal do bebê. O esfíncter esofágico inferior é um músculo que funciona como uma espécie de portão: abre para a comida entrar no estômago e fecha quando ela termina de passar. Nos bebês, esse esfíncter está imaturo e pode acabar ficando aberto em momentos que não deveria, permitindo o retorno do conteúdo do estômago para a boca. Outro motivo comum da regurgitação é a superalimentação, que acontece quando o bebê recebe mais alimento do que deveria na mesma mamada.

Se o bebê está apresentando apenas a regurgitação, sem nenhum outro sintoma, não há motivo para preocupação. Com o crescimento do bebê ela irá passar, já que a ocorrência ao longo do primeiro ano de vida vai diminuindo ao longo do tempo.

Ao contrário da regurgitação, a doença do refluxo gastresofágico ocorre em um número bem menor de bebês. Caso ele apresente a regurgitação associada à outros sintomas (por exemplo, dificuldade de ganho de peso, recusa de alimentos, vômitos em jato, sangue nas fezes, entre outros), é importante procurar o pediatra, que poderá identificar se o bebê possui a doença do refluxo gastroesofágico ou alguma outra condição.

Algumas alterações na rotina da família e do bebê podem ajudar a diminuir a regurgitação:

 

  • Colocar o bebê para arrotar após as mamadas.
  • Manter o bebê em posição vertical (90 º) por 20 a 30 minutos após as mamadas.
  • Manter o bebê com a cabeça mais alta em relação ao corpo durante a troca de fraldas.
  • Evitar roupas e fraldas apertadas, por promoverem maior compressão do abdômen.

 

O médico deve ser sempre consultado para avaliar quais as orientações são as mais adequadas para cada bebê.

 

Ler mais

Faça Parte do Clube dos Meus Primeiros 1000 dias

Tranquilidade na maternidade a apenas um clique de distância. Faça parte.

  • Aprenda sobre nutrição no seu próprio ritmo
  • Experimente ferramentas práticas, feitas sob medida
  • Obtenha a ajuda e as respostas que você precisa, sem perda de tempo

Vamos Começar!

Conteúdo relacionado
As mães comentam este artigo0/5

Minha filha toma Nan,e faz dois dias que ela não consegui fazer coco ela chora de dor o que eu faço?

Buscar

Ainda não encontrou
o que você estava procurando?

Experimente o nosso novo e inteligente mecanismo de busca. Nós sempre teremos algo para você.