Feed icon
Artigo

Qual a importância de fazer o bebê arrotar depois de mamar?

Um dos desafios que vem junto com a maternidade e o puerpério é a amamentação.

3mins
para ler Mar 25, 2021

Algumas mães pegam o jeito logo de primeira, algumas têm mais dificuldade com a famosa “pega” do bebê em relação ao bico, armazenar, usar bombinha, qual a melhor posição para amamentar… Tantas dúvidas! Mas talvez uma das maiores - e mais simples - delas seja se o bebê deve arrotar depois de mamar ou não e qual a importância de fazer isso a cada mamada. Entenda tudo sobre esse assunto.

Arrotar pode evitar problemas como refluxo e cólicas

Na maioria das vezes, na hora de sugar, o bebê não só engole leite, como também ar. Isso é comum, mas se esse ar não for liberado de forma correta, isso pode gerar refluxo, ou seja, o bebê pode regurgitar enquanto está deitado, por exemplo, causando sufocamento. Outro problema que pode acontecer quando o bebê não arrota após as mamadas é o acúmulo de gases, gerando cólicas e desconforto na criança.

Não arrotar pode criar falsa sensação de saciedade

Como o bebê não está sugando apenas o leite, mas também alguma quantidade de ar, o estômago acaba por ficar repleto mais rapidamente, e o bebê recusa o seio. Porém, isso não quer dizer que ele não esteja mais com fome.  Como o ar ocupa o espaço que deveria ser preenchido pelo leite, ele acaba não se satisfazendo completamente, dando uma falsa sensação de saciedade. Por isso, após a mamada, o ideal é colocar o bebê para arrotar o ar já engolido e esperar que ele procure novamente o seio materno.

Preciso colocá-lo para arrotar sempre depois de mamar?

De preferência sim, mas isso não é uma regra. Entretanto, há algumas formas de entender quando o bebê precisa de fato arrotar. Um dos primeiros sinais é de que o bebê acabou de mamar, começa a chorar, mas se recusa a pegar o seio ou mamadeira novamente. Esse é um sinal de que ele engoliu ar e provavelmente os gases devem estar causando algum desconforto. As expressões faciais do bebê também podem denunciar se ele precisa arrotar: basta algumas caretas depois de deitar para perceber que a criança está incomodada e precisa arrotar. Porém, em alguns casos, como se o bebê estiver dormindo e não apresentar nenhum desses “sintomas”, não é necessário acordá-lo para arrotar, mas é essencial manter o bebê em uma posição segura para caso ele regurgite. O importante é reconhecer os sinais que a criança te dá e entender as suas necessidades. Isso leva tempo, afinal, vocês ainda estão se conhecendo, não é mesmo? Porém, conforme as mamadas se tornarem regulares, você entenderá os sinais e vai perceber se ele está com excesso de ar no estômago ou não.