CSS - followUS_icons

CSS_Brands_Megadropdown menu

CSS - BabyandMe POPIN

esconder navegacao

estilo para links e listas

esconder rendimento e cooking time

Compartilhar Artigo
X
Mulher pensativa, por Nestlé Baby & Me

Tenho 40 anos e quero ser mãe. É seguro?

Conhecer os riscos de uma gravidez depois dos quarenta anos a ajudará a tomar a melhor decisão.

Quinta-feira, Julho 4th, 2019

A idade média para engravidar aumentou nos últimos anos. Enquanto em 1975 acontecia entre os 20 e 25 anos, atualmente acontece entre 28 e 33 anos. O número de mães mais velhas vem aumento muito também no Brasil: nas últimas duas décadas, o número de mulheres que foram mães após os 40 anos aumentou cerca de 49%.

Durante décadas, a mulher com idade acima de 40 anos, se conformava em não ter bebês. Atualmente, os avanços médicos permitem se ter um melhor resultado e cuidado com as mulheres que engravidam depois dos 35 anos. 

Aos 40 anos é conveniente saber, mais do que nunca, o ponto de vista físico e biológico e quais são as condições de cada mulher, no momento de tomar a decisão de engravidar.

O mais importante é ter um estrito acompanhamento médico. Cada mulher é diferente, não existe uma regra que estabeleça que não é possível engravidar depois dos 40. Uma mulher é fértil até chegar na menopausa e pode conceber desde a sua menstruação até a última. No geral, a menopausa chega entre os 45 e 50 anos, por isso, se estima que a partir dos 35 o relógio biológico da mulher se torna crítico no que se refere à fertilidade.

Depois dos 40, a taxa de cesáreas aumenta. O parto pode se prolongar além do normal, pois o útero se contrai com menos facilidade, e há mais possibilidades do bebê nascer prematuro. 

A gravidez tardia supõe alguns riscos tanto para a saúde da mulher como para a do bebê. Então é importante ter alguns cuidados:
 

1. Realizar exames que permitam conhecer suas condições de saúde antes de planejá-la. Os mais comuns neste caso são:
 

  • Ultrassom do abdômen
  • Exames para saber a propensão a diabete gestacional, hipertensão arterial e aumento de colesterol
  • Ultrassom ginecológico transvaginal para determinar o estado do útero e dos ovários
     

2. Ter a confiança para conversar com o médico especialista sobre todos os medos e dúvidas que tiver a respeito.

3. Melhorar os hábitos de vida com uma rotina de alimentação, descanso e exercício que permita que tanto sua mente como seu corpo estejam em um estado ideal para engravidar e ter o bebê.

4. Escolher um especialista em gravidez de risco, que possa estar à disposição no caso de ocorrer complicações durante a gestação, parto ou pós-parto.
 

A decisão de ser mãe será sempre maravilhosa em qualquer idade. No entanto, se neste momento você chegou aos 40 é importante que tenha um estrito acompanhamento médico. E que rigorosamente todas as orientações que o especialista, que você escolheu, lhe  dar. Não se esqueça:  primeiro estão a sua saúde e a do futuro bebê.

Ler mais

Faça Parte do Clube dos Meus Primeiros 1000 dias

Tranquilidade na maternidade a apenas um clique de distância. Faça parte.

  • Aprenda sobre nutrição no seu próprio ritmo
  • Experimente ferramentas práticas, feitas sob medida
  • Obtenha a ajuda e as respostas que você precisa, sem perda de tempo
Conteúdo relacionado
As mães comentam este artigo0/5
Buscar

Ainda não encontrou
o que você estava procurando?

Experimente o nosso novo e inteligente mecanismo de busca. Nós sempre teremos algo para você.