MyFeed Personalized Content
1 a 3 anos
Artigo
Add this post to favorites

Andador infantil: por que os pediatras recriminam o seu uso?

Entenda os motivos para não incluir esse item nas compras do bebê.

3mins para ler Out 6, 2021

Quando um bebê chega, logo pensamos em comprar todo o necessário: berço, trocador, carrinho, bebê conforto, cercadinho, brinquedos, mordedor… Nessa lista que preocupa a cabeça de muitas mães, ainda é uma questão incluir ou não o andador infantil. Muito popular há alguns anos para incentivar os primeiros passos da criança, o andador passou a ser muito recriminado e deixou até mesmo de ser comercializado por algumas lojas. Entretanto, alguns pais ainda tem dúvidas se o andador ajuda mais do que atrapalha, apesar de ser consenso entre os pediatras que ele não é recomendado. Entenda os motivos para não incluir esse item nas compras do bebê.

Andador pode causar riscos à saúde e acidentes graves

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, ao usar o andador, o bebê acaba sobrecarregando a coluna e a estrutura óssea, pois coloca seu peso sobre outro instrumento (e não sobre si mesmo). Isso prejudica o desenvolvimento da musculatura e das articulações dos pequenos, além de viciar a pisada de forma errada, já que os bebês andam na ponta dos pés para se equilibrarem sobre o andador, causando prejuízos na coluna a longo prazo. Além disso, os andadores fazem com que os bebês caminhem em uma velocidade muito mais rápida do que eles conseguiriam naturalmente, o que pode causar quedas e acidentes graves, como fraturas e traumatismo craniano.

Ele atrasa mais do que adianta: bebês que usam andador infantil demoram para andar

É isso mesmo que você leu! O andador, que é oferecido ao bebê justamente para que ele aprenda a andar mais rápido acaba atrasando ainda mais o desenvolvimento dele. Esse fato acontece porque os bebês precisam passar pelas fases de engatinhar, sentar, ficar em pé e se equilibrar para conseguirem sustentar o peso do corpo e caminharem sozinhos. Com o uso do andador, esse processo é prejudicado, e a criança acaba não conseguindo se manter em pé pois está acostumada a deixar todo o peso do corpo sobre o andador.

Deixar o bebê descobrir o chão é importante

A exploração e a descoberta do ambiente são importantíssimas para o desenvolvimento cognitivo e intelectual do bebê. É preciso deixar que ele se interesse pelas cores, diferentes texturas de solo e até mesmo o hábito de cair e levantar. O andador acaba deixando essas experiências mais pobres, e noções como equilíbrio, coordenação motora e percepção corporal são deixadas de lado, o que atrasa e muito o crescimento da criança no tempo certo. O ideal é deixar que a própria criança se aproprie desse momento, passando pelas fases e movimentações de acordo com a sua prontidão, sempre respeitando o tempo do bebê.