MyFeed Personalized Content
1 a 3 anos
Programa Nutricional
Add this post to favorites

A nutrição de seu filho dos 12 aos 24 meses

6mins para ler Nov 9, 2017

Como você provavelmente já sabe, as crianças pequenas são incrivelmente ativas e cheias de energia! As refeições e os lanches que elas recebem devem ser nutritivos o suficiente para atender às necessidades que seu corpo em crescimento exige.

Para que as crianças obtenham o teor nutricional necessário ao seu crescimento e desenvolvimento, a dieta deve conter os nutrientes essenciais em pequenas porções, servidas com frequência ao longo do dia: no geral, três refeições equilibradas e dois ou três lanches nutritivos nos intervalos.

Veja como deve ser a nutrição do seu filho dos 12 aos 24 meses:

Estabeleça uma base saudável para seu filho


Estas sugestões podem ajudá-la a ensinar bons hábitos alimentares a seu filho, que o acompanharão pela vida toda.

1. Escolha os alimentos com sabedoria. 

Os déficits nutricionais são mais comuns durante a transição do leite materno ou da fórmula para os alimentos sólidos. Em um estudo de 2008 patrocinado pela Nestlé, denominado Feeding Infants and Toddlers Study (FITS), observou-se que, em determinado dia, as crianças pequenas não consomem frutas e vegetais suficientes e não ingerem as quantidades necessárias de potássio e fibras. Além disso, mais da metade delas não obtém nos alimentos consumidos o nível adequado de vitamina E. Assim, é importante oferecer a seu filho uma variedade de frutas, vegetais, cereais integrais, carnes magras e laticínios. Acrescente também gorduras vegetais com ômega-3, como óleo de canola e de soja.

2. Misture tudo. 

Uma dieta balanceada depende da variedade de opções de cada grupo alimentar todos os dias, ou seja, cereais integrais, frutas, vegetais, proteínas e laticínios. Além disso, não deixe de acrescentar alimentos cujos nutrientes talvez estejam faltando na dieta de seu filho, como ferro, zinco, potássio e vitamina E, além de fibras.

3. Ofereça uma diversidade de frutas e vegetais. 

A variedade de alimentos coloridos expande o paladar de seu filho, além de oferecer diversos nutrientes. A introdução de alimentos novos entre alguns já apreciados pode melhorar a aceitação. Se a criança gosta de milho, por exemplo, experimente pequenos pedaços de pimentão vermelho.

4. Deixe a criança decidir quanto quer comer. 

Ensine seu filho a respeitar o próprio apetite deixando-o decidir o que e quanto comer. Se ele estiver com fome, deixe-o comer bastante, mas, se estiver satisfeito, permita que encerre a refeição.

5. Ofereça lanches inteligentes. 

Sirva três refeições pequenas e dois ou três lanches por dia. Considerando-se que algumas crianças obtêm dos lanches apenas 25% das calorias necessárias, não deixe de oferecer opções nutritivas. Evite alimentos altamente calóricos que têm baixo teor nutritivo, como salgadinhos, bolachas e bebidas açucaradas.

6. Ofereça bebidas de forma responsável. 

As bebidas são importantes para a hidratação, mas muito líquido pode diminuir o apetite da criança. As escolhas devem incluir leite, sucos de frutas 100% naturais ou água. Restrinja o leite a 2 copos por dia. No caso dos sucos naturais, ofereça-os apenas em copos, e não em mamadeiras, e limite a quantidade a 120 mL por dia; o restante da ingestão de fluidos deve constituir-se de água.

7. Ofereça gorduras saudáveis. 

As crianças pequenas precisam das calorias provenientes das gorduras para o crescimento e o desenvolvimento cerebral. Inclua na dieta de seu filho fontes saudáveis de gorduras predominantemente insaturadas, como peixes gordos, abacate e alimentos preparados com óleos vegetais.

8. Escolha alimentos com baixos teores de sódio.

Mesmo que, para você, a comida de seu filho pareça sem gosto, lembre-se de que ele não precisa de todo o sal de que você necessita para satisfazer seu paladar. Após a introdução, o sódio também se torna um sabor de preferência.

Compense os déficits nutricionais das criança


Com o intuito de obter melhor compreensão dos hábitos alimentares e da ingestão nutricional das crianças pequenas, a Nestlé patrocinou o estudo FITS em 2008. Graças ao conhecimento do que as crianças realmente comem, será possível orientar melhor suas escolhas alimentares.

Veja a seguir alguns déficits nutricionais que identificamos como mais comuns.


As frutas e os vegetais contêm vitaminas, minerais e fibras essenciais. Uma dieta rica em frutas e vegetais é importante para o crescimento e o desenvolvimento saudáveis.

No estudo Nestlé FITS 2008 observou-se que, em determinado dia, 25% das crianças de 12 a 24 meses não consomem uma única porção de frutas e 30% delas não consomem uma única porção de vegetais.

Como obter: ofereça a seu filho 225 g de frutas e 275 g de vegetais todos os dias. As porções de frutas e de vegetais podem ser compostas de alimentos frescos, congelados ou enlatados em forma de purê, desde que cortados em pedaços pequenos e fáceis de comer. Lembre-se de que você pode servir purês preparados com os alimentos favoritos da criança para obter mais variedade.

Cereais. De acordo com o estudo Nestlé FITS 2008, cerca de 60% das crianças pequenas, de 12 a 18 meses de idade, consomem, durante o dia, cereais não integrais feitos para adultos. Entretanto, a transição ao consumo de cereais para adultos pode não ser a melhor opção para seu filho, considerando-se que esses cereais talvez não sejam tão ricos em ferro quanto os cereais infantis, além de conter alto teor de açúcar.

Como obter: continue a oferecer cereais infantis ricos em ferro à criança. Além disso, lembre-se de que ela pode consumi-los a qualquer hora do dia!

Bebidas e sobremesas açucaradas. Não há, na dieta de seu filho, muito espaço para alimentos ricos em calorias que não oferecem muitos nutrientes. No estudo Nestlé FITS 2008 observou-se que, em determinado dia, mais de 70% das crianças pequenas consomem algum tipo de doce, sobremesa ou bebida açucarada. Esses produtos costumam apresentar alto teor calórico em relação aos micronutrientes que oferecem e, além disso, tiram o espaço de outros alimentos realmente nutritivos que deveriam constar da dieta.

Como obter: em vez de doces, ofereça a seu filho opções mais nutritivas, como frutas, iogurtes, cereais e lanches integrais.

As fibras desempenham papel importante na saúde digestiva da criança. Entretanto, no estudo Nestlé FITS 2008 observou-se que, em determinado dia, praticamente nenhuma criança pequena atinge a ingestão diária recomendada de fibras, de 19 gramas.

Como obter: ofereça todos os dias cereais integrais, além de frutas e vegetais frescos, congelados, em forma de purê ou enlatados, que tenham tamanho e textura certos para seu filho.

A vitamina E é um antioxidante importante que ajuda a proteger as células do corpo contra possíveis danos. De acordo com o estudo Nestlé FITS 2008, cerca da metade das crianças pequenas não obtém a quantidade recomendada de vitamina E dos alimentos que consome.

Como obter: os alimentos que contêm vitamina E são os óleos vegetais (canola, milho, soja), o abacate, os cereais integrais e alguns vegetais de folhas escuras, como espinafre e brócolis.

O potássio é um mineral que favorece o funcionamento adequado dos músculos. De acordo com o estudo Nestlé FITS 2008, praticamente nenhuma criança pequena atinge a ingestão recomendada de potássio por meio da dieta.

Como obter: o potássio pode ser encontrado em muitos alimentos, inclusive batata, batata-doce, abacate, espinafre, iogurte, banana e frutas cítricas.

As gorduras saudáveis favorecem o crescimento e o desenvolvimento cerebral. Auxiliam também o corpo a usar alguns micronutrientes, como as vitaminas A, D, E e K. No estudo Nestlé FITS 2008 observou-se que cerca de 23% das crianças pequenas não consomem a quantidade recomendada de gorduras totais. A dieta dessas crianças deve incluir cerca de 30% a 40% das calorias totais obtidas de gorduras, de preferência monoinsaturadas e poli-insaturadas, como as encontradas em peixes, no abacate e nos alimentos preparados com óleos vegetais, como canola e soja. Essas gorduras saudáveis devem substituir as saturadas encontradas em laticínios de alto teor de gordura, como manteiga e queijos amarelos, além de carnes gordas, como cachorros-quentes, bacon e salsichas.

Como obter: prepare alimentos com gorduras saudáveis, como óleo de soja ou canola, que também contenham ômega-3 e ácido alfalinolênico, ou ofereça condimentos, como maioneses ou molhos de salada, feitos com esses óleos. Lembre-se de limitar o consumo de alimentos de alto teor de gorduras trans ou saturadas.