Gravidez
Artigo
Add this post to favorites

Prematuridade - Baby&Me Podcast

0
0 avaliações

A prematuridade é a principal causa de mortalidade infantil antes dos 5 anos de idade no mundo; especialista explica como pode ser evitada.

12mins para ler Por Dr. Pedro Amaral , Neonatologista Nov 14, 2022

Ouça nosso podcast sobre Prematuridade

Com ações em todo o Brasil, ‘Novembro Roxo’ tem o objetivo de conscientizar e alertar a população sobre o nascimento de bebês prematuros, ou seja, aqueles que nascem antes do tempo previsto de 37 semanas de gestação. A campanha ganha cada vez mais relevância tendo em vista que a prematuridade é a principal causa de mortalidade infantil antes dos 5 anos de idade no mundo

Segundo dados divulgados pela Aliança Nacional para o Parto Seguro e Respeitoso, o Brasil registrou 300 mil nascimentos prematuros em 2019, sendo o 10º país no ranking mundial de prematuridade. Vale destacar que 11,7% dos partos ocorrem antes das 37 semanas de gestação no país, e são justamente esses que provocam 10 vezes mais óbitos de crianças do que o câncer, de acordo com os números que integram o documento Observatório da Prematuridade, feito pela Associação Brasileira de Pais e Familiares de Bebês Prematuros (ONG Prematuridade.com).

A prematuridade é um tema que merece atenção e cuidados especiais. Em 17 de novembro, celebra-se o Dia Mundial da Prematuridade. Nessa data, vale destacar que existem práticas que podem ajudar a prevenir o parto precoce e contribuir positivamente com gestação. O Nestlé Baby&Me esclarece algumas das principais dúvidas sobre esse assunto e apresenta as recomendações do especialista Pedro Amaral.

O que é um parto prematuro? 

O bebê que nasce com menos de 37 semanas de gestação (36 semanas e 6 dias) é considerado prematuro, ou pré-termo. No Brasil, o nascimento de bebês prematuros corresponde a 12,4% dos nascidos vivos, de acordo com dados do Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos (Sinasc) e do Ministério da Saúde. 

Esse é um número expressivo e, por isso, o acompanhamento médico é fundamental para identificar os problemas durante o período gestacional. Se houver algum risco de prematuridade, o especialista poderá orientar a família sobre os cuidados que o recém-nascido receberá e as complicações que podem ser evitadas.

“Dentro dos principais fatores de risco, a gente vai ter anomalias congênitas e más formações, mas, pensando na grande maioria da população, a principal causa é o processo infeccioso”, explica o Dr. Pedro Amaral, pediatra especialista em neonatologia, sobre os principais fatores que motivam o parto prematuro. 

Ele destaca que uma simples infecção urinária pode causar o parto precoce “porque o corpo da mulher tende a identificar que o problema é o bebê, não o processo infeccioso, desencadeando assim o trabalho de parto”, disse durante entrevista concedida ao Baby&Me podcast

Além disso, é importante destacar que as mulheres que já tiveram parto prematuro podem ter novamente, especialmente nos casos em que fatores maternos desencaderam o nascimento precoce. Esses agentes podem ser hipertensão, diabetes ou incontinência do istmocervical – uma abertura indolor do colo do útero - da mãe, por exemplo.

A partir de quanto tempo o bebê pode nascer prematuro?

Existem algumas classificações para bebês prematuros. Os que nascem antes de 27 semanas, são classificados como extremos. Entre 28 e 31 semanas, consideram-se os moderados e, entre 32 e 36 semanas, são os prematuros leves.

É importante saber sobre esses graus de prematuridade, porque eles podem ajudar a entender algumas complicações relacionadas à idade gestacional do bebê ao nascer. Até 27 semanas, por exemplo, é possível que o bebê desenvolva deficiências como visual, auditiva e até paralisia cerebral. Além disso, asma crônica e dificuldades motoras também são comuns para esse estágio.

Assim, entende-se que quanto maior o grau de prematuridade, mais graves podem ser as complicações após o nascimento. Isso acontece justamente porque os órgãos do bebê não se desenvolveram completamente, o que leva ao grande risco de adoecer.

Quais são os principais sinais do parto prematuro? 

O Dr. Pedro Amaral destaca alguns comportamentos rotineiros do bebê dentro da barriga da própria mãe. De acordo com o especialista, é necessário ter uma atenção especial caso aconteça alguma ação fora do padrão. Se ocorrer, o procedimento é de consultar o obstetra.

“Se todos os dias o seu bebê se mexe às 16h, e aquele dia não mexeu, fale com o seu obstetra. Porque, às vezes, é naquele momento que a placenta começa a ter pequenas intercorrências, e o bebê começa a entrar em um processo de sofrimento fetal. A mãe precisa tomar cuidado com tudo de diferente que está acontecendo naquele momento”, alerta o pediatra neonatologista.

Além desses, o Dr. Pedro Amaral menciona outros sinais comuns de parto prematuro. São eles:

  • Corrimento vaginal não esperado;
  • Algum tipo de saída de sangramento ou borramento de calcinha;
  • Contrações muito intensas;
  • Dores fora do normal.

Como prevenir o parto prematuro

Algumas boas práticas ajudam a prevenir o parto precoce. A principal delas é o acompanhamento com o obstetra, conforme recomenda o Ministério da Saúde. Seguir as orientações dadas pelo especialista durante as consultas do pré-natal é fundamental para um período gestacional saudável. 

O Dr. Pedro Amaral explica, no podcast Baby & Me, que a estrutura anatômica do bebê está pronta com 34 semanas, e a estrutura funcional só a partir da 37ª. Para cada um desses períodos, há uma orientação diferente do médico. Por isso, o acompanhamento com maior recorrência é necessário.

Além disso, outras práticas simples ajudam a ter uma gestação saudável durante as 38 semanas, tais como: ter uma vida ativa e uma alimentação balanceada. A realização de atividades físicas deve ter sempre a orientação e supervisão de um profissional, e as orientações do nutricionista também dão retorno positivo. 

Vacinação para prematuros é diferente

Em comparação aos bebês nascidos a partir de 37 semanas, o esquema de vacinação dos prematuros tem três diferenças.

  1. A vacina BSG só pode ser feita em bebês com peso a partir de 2 kg; 
  2. A vacina de Hepatite B (normalmente dada apenas uma vez, logo após o nascimento do bebê), no caso dos prematuros é aplicada em duas doses: uma assim que nasce e a outra após o primeiro mês de vida;
  3. Os prematuros recebem uma vacina específica para o vírus sincicial respiratório, que é o causador da bronquiolite. Essa é uma doença acompanhada especialmente nos casos dos prematuros por conta da formação pulmonar. Após a alta, se o bebê tiver uma cardiopatia ou uma idade gestacional com menos de 28 semanas, ele recebe essa imunização. 

Já ouviu falar sobre o Método Canguru? 

O Método Canguru é uma prática que ajuda a reduzir o impacto da prematuridade no desenvolvimento do recém-nascido. Nesse tipo de cuidado, os pais têm contato pele a pele com o bebê prematuro e, assim, proporcionam uma experiência sensorial que promove uma série de benefícios por meio de alguns sentidos como tato, olfato e audição.

O Nestlé Baby&Me tem um guia completo sobre como o método canguru beneficia o seu bebê. Confira agora!

Lembre-se: As orientações acima não substituem uma consulta médica. Não deixe de consultar seu profissional de saúde para obter orientações individualizadas.
 

Dr. Pedro Amaral

Dr. Pedro Amaral

Neonatologista

  • Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra – de Vassouras
  • Residência em Pediatra no Instituto Assistência Médica do Servidor Público Estadual (IAMSPE)
  • Residência em Neonatologia na Irmandade Santa Casa de Misericórdia de SãoPaulo (ISCMSP)
  • Estágio Internacional como Observership, no Jackson Memorial Hospital na Unidade Terapia Intensiva Neonatal – Miami/EUA, sob supervisão Dr. Eduardo Bancalari
  • Título de Especialista em Pediatria pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM)
  • Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria
  • Título de Especialista em Neonatologia pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e Associação Médica Brasileira (AMB)
  • Pós-graduação em Nutrição de Prematuros - IPPN (International Program on Preterm Nutrition pela University Western Australia
  • Pós-graduação em Nutrição da Infância (Early Nutrtion Specialist - ENS) pela Universidade de Munique
  • Pós-graduação em Nutrição da Infância (PGPN – Pos graduation Program Pediatric Nutrition) pela Boston University School of Medicine
  • Consultório de pediatria geral e neonatologia

Referências:

  • Observatório da Prematuridade traz dados alarmantes sobre o parto prematuro no país - ONG Prematuridade.com

  • Tudo sobre Prematuridade | Nestlé Baby & Me (nestlebabyandme.com.br)

  • ANS alerta gestantes para o Dia Mundial da Prematuridade — Português (Brasil) (www.gov.br)

rating review icon
Avaliações recentes

Média das avaliações

0
0
0 avaliações

Avaliações do momento

  • 5 star
    0
  • 4 star
    0
  • 3 star
    0
  • 2 star
    0
  • 1 star
    0

Adicione uma nova avaliação

Search icon

Ainda não encontrou o que você estava procurando?

Experimente o nosso novo e inteligente mecanismo de busca. Nós sempre teremos algo para você.

Faça Parte do

MVP Logo

Tenha acesso aos benefícios!

  • Descontos

    Descontos

    Descontos exclusivos para você e seu bebê! Confira nossos parceiros! Descontos não aplicáveis para Fórmulas Infantis 0-12 meses

  • Conteúdos

    Conteúdos e Ferramentas

    Conteúdos especiais e Ferramentas interativas para te apoiar em toda a jornada!

  • Informação

    Teste Grátis Kinedu

    Acesse conteúdos sobre o desenvolvimento do seu pequeno no aplicativo Kinedu!

  • Especialistas

    Especialistas

    Tire suas dúvidas com um especialista preparado para te atender!