MyFeed Personalized Content
1 a 3 anos
Artigo
Add this post to favorites

Alimentação de Crianças com mais de 1 Ano

0
0 reviews

O primeiro ano passou e agora o seu bebê começa a dar sinais de independência, principalmente na hora das refeições

3mins para ler Jul 14, 2016

Veja como deve se a alimentação de crianças com mais de 1 ano

O desenvolvimento do bebê é muito rápido e, quando percebemos, a ele já fez um ano e adquiriu a capacidade de pressão, ou seja, isso significa que a criança já consegue pegar facilmente a comida com dois ou três dedos em vez de usar a mão inteira. Ela está mais habilidosa ao  comer com talheres, mas ainda aprendendo a beber com um copo sem tampa e às vezes utiliza um canudo. Todos esses avanços fazem com que seu pequeno ache que pode fazer tudo sozinho. Cada criança progride de maneira diferente, mas se você tiver alguma preocupação com a suspeita de que seu filho não está acompanhando as outras crianças da mesma idade, fale com o pediatra.

Você sabia?

Uma boa coordenação e o sentimento de independência manterão a criança pequena em atividade constante.

Desenvolvimento do bebê e alimentação

Desenvolvimento do bebê: o que esperar entre os 12 e os 18 meses

  • A criança experimenta talheres de diversas formas, usa a colher para alimentos pastosos e pega a comida com o garfo;
  • Os molares do primeiro ano já saíram e a criança tem maior facilidade em mastigar;
  • Inclina um copinho infantil para trás com as duas mãos porque consegue girar os pulsos;
  • Fica feliz ao sentar à mesa. A atividade social com a família é tão importante para o seu desenvolvimento quanto a comida.


Desenvolvimento do bebê: o que esperar entre os 19 e os 24 meses

  • Hábitos alimentares menos previsíveis: isso significa que a criança pode querer comer muito em um dia e quase não ter nenhum apetite no dia seguinte;
  • A criança pode estranhar a introdução de novos alimentos, portanto, várias tentativas são necessárias para que se acostume a eles. Porém, isso não significa que você deve insistir para que a criança coma tudo o que está no prato. Em vez disso, deixe que ela se baseie nos próprios sinais de fome e de saciedade;
  • A criança pode exagerar na ação de mastigar, abrindo a boca mais que o necessário e deixando escapar um pouco de comida e saliva. Isso é esperado e perfeitamente normal;
  • A criança prefere uma rotina de familiaridade nas refeições: a visão do mesmo babador, do mesmo prato e dos mesmos talheres é reconfortante para seu filho pequeno;
  • Com o seu crescimento, a criança já pode usar a própria cadeira (ou um assento especial) à mesa.


É essencial o acompanhamento do pediatra para a realização de consultas periódicas, exames, etc. Isso é muito importante para a saúde da criança, tornando a infância mais segura. Sempre que tiver dúvidas, procure o seu médico.